Início ÉRIKA SARTORELLO Nutrição e emoção

Nutrição e emoção

Compartilhar

Bem, está na hora de falar de Nutrição e emoção! Como seria mais simples se fosse apenas ciência, informação, cálculo, padrão estético e afins! Como seria mais fácil se bastasse a intenção ou iniciativa somado a força de vontade e persistência! Se você soubesse que é chegada a hora de mudar e num passe de mágica, essa transformação ocorresse! Porém, é um pouco mais nebuloso. Na maioria dos casos, não somente relacionados ao excesso de peso, como a deficiência dele, encontramos um lado emocional latente, dominando e se sobrepujando a todas as vertentes e dogmas da Nutrição! Se você está triste, estressado, sobrecarregado, desiludido ou mesmo feliz, são motivos para relacionar ao prazer no caso da compulsão alimentar ou desprazer se nos referirmos a aversão alimentar! Os dois lados existem e são muito frequentes, desencadeando distúrbios alimentares e levando o indivíduo a um estado de saúde que deve ser considerado um alerta ou dependendo do grau de severidade um momento em que é necessário uma equipe multidisciplinar e muita ajuda dos familiares para tratá-lo! Queria eu ter a chave para fechar esse vazio que é falsamente preenchido pelo prazer em comer ou pela auto punição em não comer! A fórmula correta para mudar essa relação com a comida de maneira unificada, mas não creio que seja possível, porque cada pessoa é única, e possuem histórias de vidas diferentes, criações distintas, reações peculiares, experiências traumáticas pessoais! Mas dentro desse contexto individual podemos trabalhar e progredir se você se predispor aos poucos a transpor barreiras e assim vermos os resultados despontando devagarinho! Uma reabilitação progressiva e permanente! Para quem se identificou, fiquem com a certeza de que tudo é possível se você realmente desejar e lutar por essa metamorfose em sua vida!