Início BLOG DO BACANA Governador da o exemplo em uma época onde muitos rejeitam a defesa...

Governador da o exemplo em uma época onde muitos rejeitam a defesa aos grupos vulneráveis

Compartilhar

Uma das mais importantes ações até o momento do novo governo comandado por Helder Barbalho foi lançada hoje.
Foi criada a seção de inteligência da diretoria de atendimento a grupos vulneráveis (DAV), em Belém, para auxiliar na prevenção e repressão aos crimes discriminatórios de injúria racial, crimes contra crianças e adolescentes, contra idoso, a mulher, portadores de necessidades especiais, moradores de rua, LGBTQI+, e de enfrentamento ao tráfico de pessoas, garantindo a ordem pública e os direitos fundamentais da pessoa humana.
Em 2017, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs) foram mortos em crimes motivados por homofobia. O número representa uma vítima a cada 19 horas, grande parte motivada pela discriminação.
No Brasil, 71,5% das vítimas de assassinato por ano são pretos ou pardos.
Todos os dias, 30 crianças e adolescentes são assassinados no Brasil.
Denúncias dos crimes de racismo e injúria racial são as que mais cresceram no Disque 100, canal da Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. De acordo com o balanço mais recente, o número de ligações subiu 4.333,33% entre 2014 e 2017.
Feminicídio é o crime de ódio que mata oito mulheres por dia no Brasil.
Portanto, todos dados alarmantes e crescentes ano a ano.
Os grupos mais vulneráveis necessitam de uma atenção a mais.
Mais que uma obra física, a ação é uma iniciativa moral. De posicionamento pessoal mas também de Estado já que Helder é seu chefe em exercício.
O anúncio do governador se faz importante principalmente no momento em que o país vive , onde ódios exacerbados florescem, não apenas nas redes sociais, como nas ruas.
Além do combate aos crimes, o governador apresenta como exemplo a sua preocupação, mostrando sensatez e sensibilidade, não fechando os olhos para as injustiças e não permitindo que esses crimes sejam tratados como crimes menores.
Certamente se colocando em posição de receber críticas justamente daqueles que, insensatos, insistem em julgar esses crimes como menores. E acreditem, existem muitas pessoas que acham isso.
Combater enfaticamente esses tipos de crime requer nos dias de hoje, vejam só, coragem.
Mas como escreveu Guimarães Rosa no livro Grande Sertão, o que a vida quer da gente é coragem .