Início BLOG DO BACANA SESI inscreve para oficinas gratuitas de robótica

SESI inscreve para oficinas gratuitas de robótica

Compartilhar

Foto: Divulgação

Com informações do SESI

Estão abertas as inscrições para as oficinas que serão realizadas durante o Torneio SESI de Robótica First Lego League. Crianças e adolescentes de 8 a 15 anos poderão optar entre duas opções que introduzem os estudantes ao universo da robótica. As vagas são limitadas.

Introdução ao Software LEGO® MINDSTORMS® Education desenvolve o pensamento crítico e a criatividade e estimula o aprendizado nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Outros benefícios da prática são o incentivo à resolução de problemas baseados em situações do cotidiano; o interesse dos alunos por uma abordagem investigativa e a construção e programação de robôs usando motores, sensores, engrenagens e outros componentes. Isso ajuda em uma melhor compreensão de como a tecnologia funciona nas aplicações da vida real.

Já a Iniciação ao Ensino de Programação com LudoBot apresenta o software de programação em blocos destinado à aprendizagem de Scratch (linguagem de programação do MIT). Por meio do robô educativo, indicado especialmente para a aprendizagem de programação, é possível aplicar comandos como movimentos do robô, luzes LED e sons, sensores externos (toque, reflexão, giroscópio) e seguidor de linha.

Inscrições abaixo:

·Oficina de Introdução ao Software LEGO Mindstorm EV3 Education (Clique aqui)

Oficina experimental para crianças e adolescentes de 11 a 15 anos.

Data: 31/01/2020.

De 14h às 17h.

Local: SESI Ananindeua.

Oficina de Iniciação ao Ensino de Programação com LudoBot (Clique aqui)

Oficina experimental para crianças de 8 a 11 anos.

Data: 01/02/2020.

De 9h às 11h.

Local: SESI Ananindeua.

Sobre o Torneio – O Torneio SESI de Robótica First Lego League será realizado nos dias 31 de janeiro a 1° de fevereiro, na unidade SESI Ananindeua com entrada gratuita.

O tema da temporada é City Shaper (construindo cidades inteligentes e sustentáveis) e desafia os estudantes a pensar sobre as casas, os prédios e o bairro de cada um no futuro. As equipes precisam apresentar soluções inovadoras para problemas enfrentados pelas cidades como, por exemplo, transporte, acessibilidade e até desastres naturais.