Início BACANA NEWS Sema constata derrubada de castanheira em Alenquer e apreende madeira serrada

Sema constata derrubada de castanheira em Alenquer e apreende madeira serrada

Compartilhar

Foto: Sema Alenquer/Divulgação

Por Sílvia Vieira, G1 Santarém

Após receberem informações de que árvores da espécie Bertholletia excelsa (castanheira) haviam sido derrubadas em uma área de mata às proximidades do Ramal Nova União, fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) de Alenquer, no oeste do Pará, foram até o local indicado nesta segunda-feira (6) e lá encontraram parte das castanheiras em tora e outra parte já serrada.

“Os fiscais foram até o local e constataram que lá havia algumas peças de castanheira já serradas. Eram três ou quatro árvores. Não temos ainda como dizer a quantidade, porque só vamos fazer a cubagem quando toda a madeira estiver no pátio da Sema”, informou Glauber Costa, que responde interinamente pela Sema.

De acordo com Glauber, os fiscais não encontraram ninguém na área onde as castanheiras foram derrubadas e serradas e nenhum equipamento, como motosserra.

“Nós esperamos chegar aos infratores a partir das coordenadas geográficas da área que devem indicar o nome que consta no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Quanto à madeira, acreditamos que o transporte de todas as peças para o pátio da sema será concluído até nesta quarta-feira”, disse Glauber.

Corte protegido

A espécie Bertholletia excelsa (castanheira) tem seu corte protegido por lei e, quando autorizado por órgão ambiental, gera a necessidade da compensação ambiental conforme previsto na Lei 12.651 de maio de 2012.

A castanheira está presente em todos os estados da Amazônia, é uma árvore de porte alto, podendo atingir 60 metros, está na lista de espécies ameaçadas, e o principal risco de extinção é o desmatamento.

Geralmente essas árvores são derrubadas para as atividades de agropecuária, construção de estradas, barragens, móveis, além de assentamentos da reforma agrária. A castanheira é muito importante para a economia, pois muitas famílias dependem do extrativismo do fruto que é comercializado regionalmente e exportado para outros países.