Início BACANA NEWS Projeto quer incluir transportes alternativos no BRT Belém

Projeto quer incluir transportes alternativos no BRT Belém

Compartilhar

Foto: Reprodução

Por Sistema OCB-PA

Atualmente Belém possui um sistema de transporte público que depende de várias linhas alternativas para alimentar as principais vias da cidade. Esse serviço é desenvolvido pelas cooperativas, que hoje transportam mais de 300 mil passageiros por dia.

Para incluí-las no sistema integrado do BRT, a OCB/PA buscou o suporte técnico da UFPA, que indicou a professora doutora Maísa Tobias.  Será construído um plano de ação com a participação de todas as singulares registradas na entidade.

Na reunião, discutiu-se sobre a situação atual de transformação do sistema de transporte público integrado em Belém, como será o processo inicial de operação e o papel das cooperativas nos sistemas a serem implantados de forma municipal e metropolitana. Alinhou-se as ideias e possibilidades para definir como a OCB/PA e as cooperativas irão se posicionar para evolução do Sistema.

A estratégia será elaborada e construída até março do ano que vem. Serão realizadas duas ações específicas: O Seminário do Ramo Transporte voltado para as singulares da Região Metropolitana de Belém, que terá a participação do governo do Estado para tratar sobre o BRT metropolitano, a prefeitura municipal para falar sobre o BRT em Belém e o Ministério Público. Serão apresentadas as atualizações da estruturação dos sistemas de transporte, assim como o plano de inclusão das cooperativas.

A segunda ação será uma reunião técnica de trabalho com todas as cooperativas do segmento na região metropolitana para discutir sobre os resultados do Seminário e sobre como o ramo se posicionará para enfrentar os processos licitatórios. 

Já na vertente profissional, o SESCOOP/PA implementará o Programa de Qualificação das Cooperativas de Transporte, que fará a capacitação dos cooperados.

 DADOS

Somente na região, existem cerca de 135 cooperativas que operam nas modalidade de transporte de passageiros, cargas, fluvial, intermunicipal e taxistas. Destas, apenas 63 estão ativas, operantes e registradas no Sistema OCB/PA. O setor possui alta representatividade na prestação de serviços de transporte. As cooperativas transportam 278.150 passageiros por dia, gerando 487 empregos diretos e uma média de pró-labore de R$ 1.200 por pessoa.