Início BLOG DO BACANA Porque amar Belém

Porque amar Belém

Compartilhar

Belém, será que está tudo bem!?

Gostei de Belém assim que cheguei. Sei lá por qual motivo.
Eu fiquei ali perto do entroncamento, me chamava atenção o movimento dia e noite de carros.
A mata, o rio, a comida, a música, o jeito chiado de falar , isso eu gostei logo.
Gostei do filhote , do Teatro da Paz, da praça Batista Campos, de Nazaré, seu Círio, sua igreja, sua devoção .
Gostei de Icoaraci arborizada e com casarões antigos.
De cara gostei da tapioquinha, comia muito.
E do camarão então? Como não gostar?
Do refrigerante Garoto, da cerpinha, do suco de cupuaçú e de acerola.
Gostei demais da rixa entre Papão e Leão.
Gostei da chuva, adorei mesmo aquele mundo acabando em água e assim como mágica, tudo secando.
Gostei das plantas e dos túneis de mangueira, gostei de andar pelos rios e ficar perto do vôo das garças, de sentir o calor úmido da mata.
Gostei do peixe frito, do vatapá, da caldeirada, da moqueca, do arroz de caranguejo, da forma festeira das pessoas, do sol forte, das flores e da feira de domingo na praça da republica .
Da música passando por nossa cabeça na Estação das Docas, dos supermercados tão variados, das farmácias tão modernas, do barquinho que leva o pescador pra Cutijuba.
Gostei dos pássaros, do curió e das maritacas de Outeiro.
Gostei dos casarões de Mosqueiro e das ondas no rio. Da praia de areia no rio.
Tanta novidade; sons, cheiros, cores….
Belém eu escolhi .
Olho o transito, os buracos no asfalto, a falta de passeio públicos , as calçadas esburacadas, o lixo em todo canto. Olho a violência na TV e nos jornais e me assusto.
Como me assusta as notícias que faltam leitos, remédio, médicos.
Mas por mais que o mundo seja enorme, que a gente tenha tantas cidades melhores e mais bem cuidadas, é de Belém que a saudade bate no meu coração . Mesmo quando me irrito com a cidade, ou melhor, com o descuido da cidade, uma hora ou outra a saudade bate.
E eu redescubro algumas das coisas que me fez gostar tanto dela.
E eu fui ficando, ficando, e hoje sou parte de Belém, como Belém é parte de mim.
Que dias melhores venham, a velha Belém e seus moradores merecem.
Parabéns  minha cidade.