Início BACANA NEWS Paysandu empata com Juventude e fica fora do G4

Paysandu empata com Juventude e fica fora do G4

Compartilhar

Foto: Arthur Dallegrave/ECJuventude

Em um jogo cheio de emoções, Papo e Papão terminaram com um empate meio amargo para ambas as equipes, em partida válida pela 12º rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. Com gols de Breno pelo Juventude e Nicolas pelo Paysandu, o jogo foi realizado no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, e terminou no 1 a 1. Com esse resultado, o Paysandu fica em 5º lugar na tabela de classificação do grupo B, logo abaixo do rival Remo, que tem os mesmo 18 pontos, mas vence pelo saldo de gols, após empatar também neste sábado em partida contra o Luverdense.

A partida foi equilibrada desde o começo, mas a balança começou a pender para o lado do Papão no final da primeira etapa. Em um jogo  marcado pelas faltas, logo aos cinco minutos, em uma cobrança para o Paysandu, Marcelo Carné saiu muito mal e deixou um buraco na área do Juventude, dando a oportunidade para Diego Rosa chutar de primeira. A bola não entrou, mas passou raspando na trave do time gaúcho. Aos doze minutos, foi a vez do Papo trazer perigo ao Bicola. Bem de longe, Bruno Alves soltou um foguete com o pé direito, em direção ao gol, mas o goleiro Mota espalmou e evitou que o Juventude abrisse o placar.

O jogo aéreo fez toda diferença, já que o gol do Paysandu surgiu de uma bola alta, em uma cobrança de escanteio. Aos 30 minutos, a bola saiu pela linha de fundo e Bruno Collaço foi quem foi para o canto do gramado cobrar. Ele cruzou de forma absolutamente perfeita, dando Nicolas a deixa para enganar a marcação e, subindo mais alto que todo mundo, desviar a bola e a mandar para o fundo da rede. Gol do Papão.

Sem tempo para ficar lamentado o gol tomado, o Juve foi pra cima aos 40 minutos, e o Paysandu mais uma vez foi salvo pelo goleirão. De novo investindo nos lances de fora da área, Dalberto chutou forte. Mota cumpriu seu dever e desviou a bola, que beijou a trave antes de sair.

Os nervos, que já estavam aflorados desde o gol do Papão, explodiram no final do primeiro tempo. Aos 44 minutos, Dalberto levou um cartão amarelo após fazer uma falta. Em seguida, um minuto depois, o atacante voltou a cometer falta e foi advertido pelo árbitro Adriano Carneiro. Ele não aceitou a puxada de orelha e, depois de reclamar bastante, recebeu o segundo amarelo e saiu de campo, ainda xingando muito. E assim terminou o o primeiro tempo: com muita reclamação por parte dos atletas e torcida do Juventude.

Segundo tempo marcado pelo “quem não faz, leva”

Quando os jogadores do Paysandu saíram de campo do final do jogo, todos que falaram com a imprensa começavam a entrevista com variações da mesma frase: “perdemos muitos gols no segundo tempo”. As falhas começaram aos 11 minutos, quando em uma nova cobrança de Bruno Colllaço, Nicolas tentou repetir o lance do gol, mas desviou a bola com centímetros de diferença da jogada bem sucedida e ela só passou muito perto do travessão.

Em seguida, aos 19 minutos, a defesa do Juventude saiu errado e Diego Rosa, livre da marcação, chutou forte, mas errado. Outra chance perdida.

Aos 31 minutos, Jheimy recebeu um passe e seguiu para a grande área. Ele mandou um chute rasteiro, mas a bola passou muito perto da trave, e não entrou. O Paysandu perdeu um belo gol, algo que seria comum nessa segunda etapa. No contra-ataque, Breno avançou com muita velocidade mandou aquela bomba, que passou pelo goleito Mota e balançou a rede aos 33 minutos. Foi o 1 a 1.

Houve ainda, pelo menos, mais dois gols que ficaram apenas no “quase”, com o último deles sendo aos 46 minutos, quando Vinícius Leite limpou três marcadores e mandou um chute perfeito ao gol do Papo, mas o goleiro Marcelo Carné salvou seu time de novo e o jogo encerrou no empate, o resultado que, às vezes, pode ter gostinho de derrota.

Ficha Técnica

Juventude – Marcelo Carné, Lucas Mota, Diego Ivo (Genilson) e Sidimar, Eltinho, João Paulo, Jhon Lennon (Renato Cajá) e Rafael Jataí (Brenno); Dalberto, Denner e Bruno Alves. Técnico: Marquinho Santos

Paysandu – Mota, Tony, Micael, Perema e Bruno Collaço; Léo Baiano, Uchôa (Vinícius Leite), Thiago Primão; Elielton, Diego Rosa (Jheimy) e Nicolas. Técnico: Hélio dos Anjos

Local: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Gols: Nicolas, aos 30 minutos do primeiro tempo; Brenno, aos 33 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Eltinho, Jhon Lennon, Dalberto (J); Léo Baiano, Uchôa, Primão, Elielton (PSC)

Cartões vermelhos: Dalberto (J)

Público: Não divulgado

Renda: Não divulgada

Árbitro: Adriano Barros Carneiro (CE)

Assistentes: Renan Aguiar da Costa (CE) e Eleutério Felipe Marques Junior (CE)

Quarto árbitro: Daniel Aloysius Soder (RS)

Fonte: OLiberal.com