Início ADIL BAHIA O Fantástico Mundo de King

O Fantástico Mundo de King

Compartilhar
As histórias de Stephen King refletem um mundo inspirado em suas experiências

É incrível como alguns autores conseguem transformar temas aparentemente tão banais em grandes sucessos de bilheteria. Mas, espera aí! Não estamos falando de literatura? Não! Estamos falando de King, Stephen King. Um dos dez autores mais traduzidos no mundo. Gente de pelo menos 40 países já comprou mais de 400 milhões de livros que vão desde o horror fantástico, pelo qual ele ainda recebe críticas a outras obras de qualidade inquestionável, fora do gênero, que aumentaram em muito a popularidade depois de adaptações levadas para a televisão ou mesmo à sétima arte.

Quem não sentiu arrepios vendo filmes como Carrie, a Estranha, onde a jovem com poderes psíquicos deixou impressionada toda uma cidade. O que dizer de Creepshow e suas figuras bizarras ou o Cemitério Maldito que ressuscitava tudo o que era deixado ali? Em O Iluminado, o ator Jack Nicholson representou o próprio King, pois sempre há um pouco dele em tudo que escreve. O álcool e outras drogas das quais se libertou no início da década de 1980, loucuras, desejos, atropelamentos, fraturas, traumatismos e traumas…uma infinidade de situações saídas da mente brilhante do filho ilustre de Portland (EUA). Cristhine – O Carro Asassino, Um Sonho de Liberdade e À espera de um Milagre são outros que dispensam apresentações ou comentários.

Em O Iluminado, o personagem de Nicholson seria a representação do próprio King
Em O Iluminado, o personagem de Nicholson seria a representação do próprio King

Mr. Mercedes

A versatilidade de Stephen King é tamanha que depois de roteiros de alguns episódios de Arquivo X e The Dead Zone, outra adaptação em 10 episódios está chegando à televisão. A série tem estreia prevista para o segundo semestre deste ano.

Mr. Mercedes narra o transtorno de Brady Hartsfield, um motorista que matou oito pessoas avançando com o carro sobre a multidão. O autor do crime não foi identificado, isso causou a depressão e atormentou o detetive aposentado Bill Hodges. A luta entre o bem e o mal é descrita a partir de uma carta anônima enviada por Hartsfield a Hodges assumindo ser ele o culpado pelos assassinatos. O diretor desta batalha psicológica em todos os dez episódios será Jack Bender, o mesmo de The Sopranos, Lost e Game of Thrones.

Como outras obras, Mr. Mercedes virou série de TV
Como outras obras, Mr. Mercedes virou série de TV

Porém, quem preferir ter King à cabeceira, pode procurar a partir deste mês, nas livrarias de todo o Brasil, O Bazar dos Sonhos Ruins, publicado pela editora Suma de Letras. São vinte contos escritos entre 2009 e 2015, reunidos em uma coletânea que aborda temas como vida após a morte, erros, culpa e moral. Situações que vêm de dentro do oceano revolto e infinito de criatividade do Rei do Terror.

Um colunista que mata as pessoas ao começar a descrever suas mortes, o velho juiz que ainda garoto descobre uma ilha onde surgem misteriosamente na areia nomes de pessoas que logo morrem ou um casal que pensa em tirar vantagem a partir de um pacto diabólico.

Com certeza a maior estrela do novo livro seja a que brilha no início de cada história quando o próprio Stephen King faz comentários bibliográficos sobre como foi escrevê-las e transformá-las em ficção para uns e realidade para outros. A linha que separa esses dois mundos é tão tênue que muitos nos perguntamos de onde vem tanta originalidade em cada linha escrita. Pode ser que esteja logo ali, ao lado.

 

 O Bazar dos Sonhos Ruins, chegou esta semana às prateleiras brasileiras
O Bazar dos Sonhos Ruins, chegou esta semana às prateleiras brasileiras

 

*Adil Bahia tem 50 anos, radialista e jornalista paraense, graduado pela Universidade Federal do Pará, pós-graduado com MBA em Gerência de Jornalismo pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ), em Direção Editorial pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM/SP).