Início BACANA NEWS Justiça Federal entrega 1 tonelada de alimentos a duas entidades filantrópicas

Justiça Federal entrega 1 tonelada de alimentos a duas entidades filantrópicas

Compartilhar

Foto: Justiça Federal do Pará

Por Justiça Federal do Pará

A Justiça Federal entregou, nesta quinta-feira (12), 1 tonelada de alimentos não-perecíveis a duas entidades filantrópicas com sede em Belém. As doações foram feitas por magistrados, servidores, estagiários e terceirizados, durante campanha de solidariedade que fez parte da programação preparada para receber a visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, ocorrida na segunda-feira (09), com missa celebrada no auditório da Seção Judiciária pelo padre Eloi Wayth.

Do total de donativos, 112,6 quilos de leite em pó foram destinados à Creche Casa Lar Cordeirinho de Deus, organização não-governamental que atende cerca de 240 crianças – a mais nova com apenas quatro meses idade -, muitas delas envolvidas em processo de adoção. O restante dos alimentos foi doado à Associação da Misericórdia Divina Filantrópica Assistencial (Amidifae), entidade sem fins lucrativos, mais conhecida como Casa da Sopa. Dirigida por padre Eloi, a entidade distribui cerca de 3 mil sopas e oferece tratamento médico e odontológico, dentre outros serviços.

“Essa doação veio na hora certa, porque hoje nós só tínhamos um pacote de leite para nossas crianças. E precisamos dispor de leite para fazer pelo menos 60 mamadeiras por dia”, disse Noemi de Lima Rodrigues, presidente e fundadora da Creche, que também mostrou à juíza federal Carina Senna, diretora do Foro, e a servidores da Justiça Federal parte das dependências da ONG, inclusive a área do brechó, onde são preparados produtos que são postos regularmente à venda, uma iniciativa que ajuda a entidade a manter suas ações em prol das crianças.

Materiais odontológicos – Administradoras da Creche relataram os obstáculos que precisam enfrentar, diariamente, para que a assistência às crianças não seja interrompida, daí ser necessária a participação de voluntários de todos os segmentos. No momento, para continuar prestando serviços odontológicos, a ONG precisa de luvas, sugadores, canudinhos, cimento ionômero de vidro e pincéis descartáveis. Os interessados em ajudar podem entrar em contato com a entidade clicando neste link.

undada em junho de 2006, a Cordeirinhos de Deus começou a atender primeiramente um número pequeno de crianças que os pais deixavam na creche para poderem trabalhar, uma vez que a demanda maior da instituição é de famílias de baixa renda e outras em situação de extrema pobreza. O trabalho é desenvolvido em período integral na creche, sendo monitorado e direcionado por educadores e monitoras.

A proposta educativa da ONG baseia-se em um ensino religioso, e a grade curricular de disciplinas obedece ao preconizado nacionalmente para a pré-escola, abordando disciplinas como matemática, português, sociedade e natureza. Paralelamente às ações desenvolvidas com as crianças, a Creche promove atividades com as famílias e oferece serviços sociais básicos.

Novo prédio – Na Casa da Sopa, a voluntária Izabel Malheiros mostrou as dependências do novo prédio, que foi adquirido após 25 anos de persistente trabalho e de várias iniciativas de arrecadação de recursos às quais se associaram cidadãos e várias empresas de Belém, segundo informou padre Eloi Wayth, durante a missa que celebrou na Justiça Federal com a presença da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré.

O novo prédio, situado na Rua dos Caripunas, entre as Travessas Três de Maio e Nove Janeiro, no bairro da Cremação, dispõe de espaço suficiente para distribuir cerca de 3 mil sopas – que no momento ainda estão sendo servidas no prédio da Avenida José Bonifácio, no bairro do Guamá – e oferece tratamento médico e odontológico, dentre outros serviços.

Além da juíza federal Carina Senna, participaram da entrega das doações as servidores Shirley Rosianne Iúdice e Keila Vilar de Paiva, integrantes da comissão organizadora da missa com a presença da Imagem Peregrina, e os servidores da Seção de Vigilância e Transporte (Sevit) Fernando Augusto Silva de Lima, Francisco das Chagas Gomes dos Santos, José Cláudio Silva Miranda e Edmilson Soares dos Santos.