Início BACANA NEWS Graesp transporta pacientes para hospitais de referência no Estado

Graesp transporta pacientes para hospitais de referência no Estado

Compartilhar

Foto: Divulgação

Desde o início da pandemia da Covid-19 o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) contribui para reduzir as distâncias continentais do território paraense e aumentar as chances de recuperação daqueles que contraíram o novo coronavírus, levando medicamentos, equipamentos e até mesmo os imunizantes. O Grupamento Aéreo, vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) tem atuado recentemente no transporte de pacientes de municípios onde o atendimento médico existente não tem todo o aparato necessário para hospitais regionais de alta complexidade.

Neste sábado (23) dois pacientes foram transferidos em helicópteros do Graesp, da cidade de Curuá,no Baixo Amazonas, para hospitais de referência da região. Houve também a remoção aeromédica de pacientes principalmente para os hospitais regionais em Santarém (Baixo-Amazonas) e Itaituba (Tapajós).

Segundo o diretor do Graesp, coronel Armando Gonçalves, os trabalhos de transporte de pacientes ocorrem desde a semana passada. “Nós estamos desde a quarta-feira (20), em Santarém, com sete aeronaves para cobrir toda a região, sendo três helicópteros e quatro aviões, para dar apoio aos municípios de Faro, Terra Santa, Juruti, Óbidos, Oriximiná, Monte Alegre, Prainha e Curuá”, informou.

Além do transporte dos pacientes, o Graesp tem transportando, ainda, cilindros de oxigênio, como por exemplo, para Juruti, ao mesmo tempo ajudando a fiscalizar o transporte de embarcações vindas do Amazonas, impedindo, juntamente com a Polícia Militar que esses barcos aportem em Juruti.

“Desde quando a pandemia foi detectada o grupamento não tem medidos esforços para impedir a proliferação e levar o auxílio necessário para aquelas pessoas que contraíram o vírus possam ter o suporte para alcançar a recuperação da saúde. Logo no início, nós transportamos máscaras, álcool, luvas, medicamentos, todo o Equipamento de Proteção Individual (EPI) para quem estava na linha de frente e agora, felizmente, estamos levando as vacinas e oxigênio para quem precisa. Viagens que durariam horas, dias, são feitas em minutos, que podem fazer a diferença na vida de muitos”, ressalta o diretor.

Por Agência Pará