Início BACANA NEWS Experiências de cultura e causas quilombolas serão relatadas em Óbidos e Oriximiná

Experiências de cultura e causas quilombolas serão relatadas em Óbidos e Oriximiná

Compartilhar

Foto: Agência Pará/Divulgação

Dois encontros para conhecer mais sobre as experiências de cultura, costumes e causas quilombolas serão realizados nos dias 25 e 28 deste mês nos municípios de Óbidos e Oriximiná, oeste paraense, na programação de palestras “Quilombo Território de Cultura”, envolvendo representantes de associações e grupos de tradicionais quilombos da região.

Esta ação formativa faz parte do Projeto Circuito de Cultura – 2ª Edição, realizado via Lei de Incentivo à Cultura, com gestão de Uirapuru Cultura e Comunicação e patrocínio da Mineração Rio do Norte (MRN), Ministério do Turismo, por meio da Secretaria Especial da Cultura, e Governo Federal.

Questões como continuidade e ancestralidade que perpetua as práticas culturais, como os artistas contemporâneos se utilizam desse saber comunitário e as medidas e avaliações para a arte quilombola nesse período pandêmico serão abordadas por lideranças como Carlos Printes, um dos fundadores da Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná (ARQMO). “Vou relatar como organizamos a associação nos anos 80, sobre as vivências pela resistência da cultura e costumes quilombolas”, assinalou.

Printes, que atualmente é membro do conselho diretor da ARQMO, também é cantor, compositor e artista. Vai abordar ainda como a música contribuiu para manter a comunidade quilombola informada. “Inspirado em nossas causas, minhas composições trazem conhecimentos sobre direitos e lutas quilombolas. Depois da palestra, devemos fazer uma apresentação musical para mostrar um pouco deste trabalho”, conclui.

Criado há um ano, este grupo reúne 15 integrantes de várias gerações e associações de territórios quilombolas de Oriximiná. Elas representam os valores e a consciência das mulheres negras através da dança e do compartilhamento de conhecimentos por meio de palestras socioeducativas, que abordam temas como empoderamento feminino, profissionalização e geração de renda dentro das comunidades.

“Começamos com a dança e ampliamos o trabalho para palestras, rodas de conversa e oficinas de penteado e turbante, para incentivar a independência econômica das mulheres destes territórios”, relatou Rosivalda.

Para Rosivalda, disponibilizar espaços para falar sobre a cultura quilombola são importantes porque possibilitam o diálogo sobre os trabalhos desenvolvidos nestas comunidades para a sociedade. “É uma forma de valorização cultural para compartilharmos as lutas do movimento negro, nossas conquistas e desafios. Nestas palestras, levamos a importância da formação dos mais de 37 quilombos desta região, que têm um rico acervo cultural, que contribui para a sociedade”, declara.

Jeferson dos Santos, gerente de Relações Comunitárias da Mineração Rio do Norte (MRN), destaca que parcerias que viabilizam projetos como o Circuito de Cultura – 2ª Edição contribuem para manter o legado cultural das comunidades tradicionais da região. “Espaços de diálogos como estas palestras valorizam os saberes e as experiências vivenciadas pelas populações quilombolas, que contribuíram para o desenvolvimento econômico, social e cultural desta região. É uma oportunidade relevante de intercâmbio de conhecimentos”, comenta.

Resultados

O Projeto Circuito de Cultura – 2ª Edição realiza ações voltadas para o fomento e a valorização da cultura negra das 37 comunidades do município de Oriximiná, ações de intercâmbio e apoio em Oriximiná, Faro, Óbidos e Terra Santa e formação de plateia nestes municípios.

“Mais de 500 mil pessoas e mais de 100 artistas de todas as localidades e comunidades quilombolas, produtores e equipe técnica, administrativo e operacional, já participaram das programações deste projeto, somando as ações também do circuito de integração cultural, realizadas nos anos de 2018, 2019 e 2020”, relatou Annieli Valério, coordenadora do Projeto Circuito de Cultura – 2ª Edição.

Entre os resultados positivos destas ações estão o fomento das atividades artísticas, a valorização das culturas desses municípios e o desenvolvimento de mão de obra local através de oficinas, encontros e palestras. “Estas iniciativas também fortalecem a formação de plateia e o desenvolvimento voltado para a economia criativa nesta região”, acredita Annieli.

Segurança

Seguindo orientações das autoridades de saúde no período da pandemia, as palestras reunirão um público reduzido de professores, estudantes, artistas e produtores culturais no dia 25 de setembro, às 9h, na Casa de Cultura de Óbidos, e no dia 28 de setembro, às 15h, no colégio Aprovados, em Oriximiná. Também serão adotadas ações preventivas de distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel. Os encontros serão filmados para lançamento posterior em plataforma do YouTube.

Por G1 Santarém