Início BACANA NEWS Corpo de piloto de avião que caiu em Belém é sepultado em...

Corpo de piloto de avião que caiu em Belém é sepultado em Marabá

Compartilhar

Foto: Reprodução/DOL

O corpo do piloto de avião Paulo Roberto Melo Marinho, de 51 anos, foi sepultado na tarde desta segunda-feira (20), no Cemitério da Saudade, em Marabá, sudeste do estado.

Paulo Roberto pilotava o avião monomotor, modelo Cessna 210, que caiu sobre uma casa, no início da tarde do último sábado (18), no bairro do Souza, em Belém. Os outros três passageiros da aeronave, identificados como Delvano Silva Rodrigues, José Ramos de Andrade e Antônio Carlos Frazão, foram resgatados com vida e não correm risco de morte.

O piloto foi velado no Aeroclube de Belém e trasladado em um voo, que chegou no início da tarde desta segunda-feira (20), a Marabá. Momento de dor e tristeza para os familiares que foram ao aeroporto aguardar a chegada. “É um momento muito difícil. Não era assim que a gente queria que ele voltasse para casa”, disse bastante abalado João Paulo Lima Marinho, um dos filhos do piloto.

Quem também foi ao aeroporto receber o corpo foi uma das tias do piloto, Marlene Marinho Aranha. “Perder um ente querido é complicado e perder da forma como aconteceu. A gente está pedindo força a Deus”, desabafou.

O momento foi difícil até para o piloto e amigo pessoal da vítima que veio no avião, que trouxe o caixão com o corpo para Marabá. Emocionado, ele abraçou os filhos de Paulo Roberto, quando entregou o caixão para a família.

Após sair do aeroporto, o corpo foi levado para uma igreja Assembleia de Deus, no Bairro Novo Horizonte, no Núcleo Cidade Nova, onde foi velado e de onde seguiu, por volta de 16 horas, para ser sepultado.

SOBREVIVENTES

Já o quadro de saúde dos sobreviventes de Devalne Silva Rodrigues e de Antônio Carlos Frazão é estável, segundo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência de Belém (HMUE).

Delvano Silva Rodrigues é mecânico de hélices e Antônio Carlos Frazão era o comprador da aeronave, que estava sendo testada quando caiu. O também mecânico de hélice José Ramos de Andrade recebeu alta médica, na manhã de domingo (19).

VENDA

O monomotor Cessna 210 prefixo PR-DVR, fabricado em 1979, saiu do aeroporto Brigadeiro Protásio pouco antes de 13h. Era um voo de demonstração, de cerca de 5 minutos. A aeronave estava à venda. Quatro pessoas estavam na aeronave: o interessado na compra do avião, os dois mecânicos e o piloto, que morreu na queda.

A Agência Nacional de Aviação Civil informou que a aeronave estava em situação normal. De acordo com a ANAC, o avião tinha condições de voar até julho de 2022. O piloto também estava com a documentação regular e tinha 15 anos de experiência.

(Alessandra Gonçalves/Diário do Pará em Marabá)

Fonte: DOL