Início BLOG DO BACANA Coluna do Bacana – 17.10.2020

Coluna do Bacana – 17.10.2020

Compartilhar

Foto: Divulgação

Mercado imobiliário aquece.
Quem sonha em ter a casa própria, pode notar a diferença nos valores. O preço médio de venda dos imóveis residenciais cresceu em 0,53% no mês de setembro, comparado ao mês de agosto, como mostra o levantamento feito pelo Índice FipeZap. Essa é a maior variação mensal que o mercado encara nos últimos seis anos, acumulando um aumento de 2,31% desde o início do ano. No sudeste, o Rio de Janeiro lidera a lista, com o metro quadrado custando em média R$9.347, seguido de São Paulo, que tem o preço do metro quadrado por volta de R$9.242.
Em Belém o aquecimento também vem acontecendo, conforme três empresários de construtoras diferentes nos disseram.
Voltando ao Rio, uma curiosidade anunciada pelo Secovi: Na lista de lugares mais caros para se comprar um imóvel, estão o Leblon, com preço médio de R$ 21.204/m2, Ipanema, custando R$ 18.961/ m2 e Lagoa, com preço médio de R$ 16.078/m2.
Não é mole não.

Mercado imobiliário aquece 1.
Pra se ter uma ideia de como a coisa melhorou, está faltando corretor de imóveis na praça para as construtoras contratarem com exclusividade. Enfim, um alívio!

Aquecimento segue
O aquecimento segue em outros setores. As lojas de móveis e produtos de decoração estão felizes com as vendas. Há gente do ramo garantindo que venderam tão bem que já não existe estoque.

Vai ver….
Perguntado o motivo de tal aquecimento, o gerente de uma grande loja de móveis e produtos de decoração em Belém respondeu: – Vai ver que na quarentena, confirmados o tempo todo em casa, começaram a perceber que era hora de dar um up! Pois é!

Condomínios.
Outro efeito da quarentena em Belém. Vá procurar uma casa para alugar em um desses condomínios fechados mais qualificados. Sumiram! Confirmados em apartamentos muitos preferiram mudar para condomínios de casas, pelo menos a gurizada tem a rua segura para brincar e não enlouquecer os pais.

E no Rio pode piorar.
É inacreditável essa cabeça de bode enterrada em algum lugar da cidade maravilhosa que só faz com que o Rio afunde – vide os políticos que passaram por lá nos últimos anos.
Mas pode piorar. É que o julgamento sobre as novas regras de distribuição dos royalties de petróleo, que está marcado para 3 de dezembro no Supremo Tribunal Federal (STF), ameaça as contas do Estado do Rio de Janeiro, pra valer.

Depois da queda, o coice.
Apenas um dado mostra o que pode acontecer ao Rio caso perca os royalty’s – e especialistas dizem que o estado pode perder a metade do valor hoje recebido – São as receitas provenientes de royalties e participações espe- ciais (PE) do petróleo que abastecem o caixa previdenciário do estado. Para se ter uma ideia, a folha salarial anual do estado (com mais de 400 mil ativos, aposentados e pensionistas) chega a $28 bilhões, sendo a maior parte para pagar inativos. E, em 2019, o Rio recebeu R$ 13,4 bilhões de royalties e PE. Ou seja, não fosse essa receita, o Tesouro teria que cobrir o buraco no fundo pre- videnciário, e não haveria dinheiro para pagar todo o funcionalismo. Esse é só um exemplo.

Jarbas lança livro.
Advogado, secretário de estado e autor, Jarbas Vasconcelos irá lançar no próximo dia 5 na Fox, dois novos livros: a segunda edição de “A constitucionalização da Colonização Interna” e o “Protagonismo político e descolonialidade”. O primeiro é resultado da dissertação de mestrado de Jarbas e em seis capítulos traz um estudo profundo sobre as desigualdades sociais e regionais brasileiras existentes a partir do contexto federativo vigente. Já o segundo reúne vários textos, publicados de maio a agosto de 2018 no jornal O LIBERAL.

O pau quebra.
Enquanto na TV os candidatos aparecem bem maquiados, sorridentes e tranquilos, é nos grupos de WhatsApp que o bicho pega.
Pelo que se vê vale de tudo, e não é pênalti.
São memes, filmes escabrosos e daí pra baixo, de todo lado e pra todo candidato.
Bem que podíamos criar o troféu da mais escabrosa peça publicitária esculhambando alguém, divulgadas no zap zap. Ou da mais engraçada.
Difícil é saber quem ganharia, a concorrência é grande. E claro, anônima.

MP.
Não tem como negar que o clima no Ministério Público está, digamos, no mínimo, em ebulição.
Fontes dizem que um dos esportes preferidos por lá é a “escuta por trás da porta”. Todo mundo quer saber o que todo mundo anda falando….
Mas as rivalidades continuam grandes entre os seus membros. Há acusações de todos os lados.

No caso dos outros pode!
O prefeito Zenaldo, do alto dos seus 81% de rejeição segundo a pesquisa IBope/TV Liberal, ainda reclamou da ação da Polícia Civil que investiga irregularidades na compra de equipamentos para o tratamento da Covid.
Quer dizer que a investigação serve para o Helder mas para o Zenaldo não?
Em tempo: Zenaldo exonerou o Secretário de Saúde Sergio Amorim, depois da ação da PC.

Marajá.
André do Rap, agora hiper famoso depois de solto pelo ministro Marco Aurélio, é um cidadão de fino trato. Obras de arte, lanchas, helicópteros, adega com rótulos caros de vinhos, faziam parte do seu dia a dia de foragido, antes de ser preso com 10 toneladas de entorpecentes.
Uma fonte da PF disse ao Bacana que o melhor lugar para ele estar hoje é a Bolívia, Cuba ou a Venezuela, países meio que rompidos com o governo do Brasil, que dariam guarida ao cidadão sem ninguém lhe importunar.
Ainda mais se um borogodó for distribuído. E isso ele tem de sobra.

Debates.
E parece que não vai ter mesmo debate em Belém com os candidatos a prefeito. São 12!!!!! Imagina o sono que isso daria ao telespectador.

Maconha.
A Fiocruz fez um levantamento sobre as drogas mais utilizadas no país. A maconha dispara.

Holocausto
O Facebook acaba de anunciar que vai banir postagens que neguem ou distorçam o Holocausto, o genocídio de judeus cometidos por Nazistas na segunda guerra mundial.
Demorou.
Mas acreditem, ainda há quem defenda as ações nazistas ou neguem que o holocausto ocorreu.

Informais.
A UFRJ divulgou um estudo mostrando a diferença percentual de trabalhadores no mercado informal. Boa Vista, no norte, tem o maior número de informais entre as capitais brasileiras, proporcionalmente . E Florianópolis, no sul do país, o menor número.
Boa Vista com 399 mil habitantes tem 42% de trabalhadores informais, enquanto Floripa com 500 mil habitantes, 23% dos trabalhadores são informais.

Home office.
Agora em setembro pessoas trabalhando em home office no sudeste foram 4,48% da força de trabalho. Aqui no norte 0,28%.

Havan
Depois do fuzuê na inauguração da Havan na Augusto Montenegro, outro fuzuê já é esperado para a inauguração da loja na BR em Ananindeua, para o próximo mês.

Agropalma.
Aqui no Pará a justiça acaba de negar a liberação de 12 fazendas da empresa, com suspeitas de grilagem. A gente está falando de impressionantes 35 mil hectares de terra.

Presidente nova no TJPA.
Célia Regina Pinheiro foi eleita presidente do Tribunal de Justiça do Pará. Recebeu 18 votos dos demais desembargadores.

Mateus.
Segue acelerada a obra de mais uma loja do grupo Mateus na Arterial 18 com 40 horas.

Ouro.
44 kilos de ouro foram apreendidos, possivelmente vindos da reserva Maiacú no oeste paraense.
A ação foi da Polícia Federal, que avalia o metal em 14,8 milhões de reais.
O Bacana sempre disse: é enorme a extração de ouro no estado, de norte a sul, de leste a oeste, ilegal. E enriquecendo muita gente.

iPhone.
Para os amantes da Apple, a empresa lançou 4 novos modelos do iPhone. O iPhone 12, também nas versões mini, pro e Max.
Começa a 699 dólares a brincadeira.

TCM aperta.
A partir de janeiro o TCM da uma arrochada. Dados de câmaras municipais e prefeituras devem ser enviados mensalmente ao Tribunal.

Líder.
Depois de inaugurar com sucesso a loja em Abaetetuba o Líder parte para a inauguração da unidade Capanema, na primeira semana de dezembro. Oscar Rodrigues tá com todo gás depois de se recuperar da Covid.

Usinas da Paz
Concebidas pelo Governo do Estado, as Usinas da Paz estão em obras na Cabanagem, em Belém, Icuí-Guajará, em Ananindeua e Nova União, em Marituba. Há uma parceria com a Vale no projeto. O projeto “Usinas da Paz” consiste em grandes complexos públicos, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário.

Coco Bambu.
A cearense Coco Bambu mandou executivos darem um rasante pelos shoppings de Belém. Quem sabe abrem uma unidade por aqui.

Privatização.
Os aeroportos de Belém, Marabá e Santarém serão privatizados. No governo falta verba para investir neles. Val-de-Cans virou uma zorra nos embarques e desembarques, com um “ajeitamento” que lembra os tristes puxadinhos das comunidades mais pobres.

Pague Menos.
Já seis pontos novos estão fechados pela farmácia Pague Menos em Belém. Logo logo inaugura uma no Veropa.

Tecnologia.
A BioTec Amazônia, organização social responsável pela implementação do Centro de Desenvolvimento Regional da Amazônia (CDR) divulgou esta semana as 65 pesquisas escolhidas para financiamento.

Prêmio internacional
A líder Munduruku do Pará, Alessandra Korap é a ganhadora deste ano do Prêmio Robert F. Kennedy de Direitos Humanos (EUA). É a segunda vez que um brasileiro ganha o prêmio, criado há 37 anos.
Alessandra defende os direitos indígenas, principalmente na luta pela demarcação dos territórios indígenas e contra grandes projetos que afetam terras indígenas e territórios tradicionais na região do Tapajós, diz o comunicado do prêmio.

Extração ilegal
Pra quem é da capital e ouve falar de extração de minério, logo pensa nas grandes mineradoras. Tudo ok com elas, fazem seu trabalho de forma legal. O problema são as extrações ilegais de minério, algo crescente. E combater a extração ilegal de minério nas cidades de Marabá, Curionópolis, Parauapebas e em Eldorado dos Carajás é um trabalhão danado, lógico que pelo tamanho territorial da área.
Mas a PF essa semana conseguiu apreender 500 toneladas de minério de manganês por lá. Já foi alguma coisa, mas é uma pedrinha de nada nesse setor criminoso.

Promessas malucas.
Duas promessas chamaram atenção. Um candidato a prefeito de Belém que prometeu construir 9 hospitais e outro que prometeu acabar com a fome da população distribuindo uma bolsa de 300 reais. Definitivamente eles estão absolutamente mal informados sobre o estado lastimável em que Zenaldo passará – amém – a prefeitura para o seu sucessor.

Portugal
Entidades ligadas a Portugal estão se movimentando para que o voo Belém/Porto seja reestabelecido. Tomara.

Em www.bacana.news a nova pesquisa Alvo Pesquisas para preceito de Belém. Passa lá e vê!!!!