Início BACANA NEWS Casos de doenças causadas pelo Aedes Aegypti reduzem em Belém

Casos de doenças causadas pelo Aedes Aegypti reduzem em Belém

Compartilhar
Foto: João Gomes – Comus

O número de casos de Dengue reduziu de 1921 para 126 em oito anos. Durante o período entre 2012 e 2020, o quadro de Agentes de Combates às Endemias (ACE) passou de 374 para 701.

O objetivo é reduzir cada vez mais os casos da doença na cidade, pois a dengue, assim como o Zika e a Febre Chikungunya, é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti.

O resultado dos trabalhos no combate ao mosquito Aedes aegypti mostra que os 1921 casos registrados em 2012, que equivalem a uma taxa de incidência de 136,20 casos por 100 mil habitantes, caiu para 126 casos em 2020.

Essa taxa é equivalente a 8,44 casos por 100 mil habitantes. Não há registro de morte por dengue em Belém desde 2015. O foco principal do combate é o mosquito transmissor da dengue e sua proliferação.

A vigilância adotada pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) mantém locais como cemitérios, sucatas, borracharias, obras em construções, entre outros, em vistorias quinzenais.

As pessoas podem registrar denúncias de focos do mosquito. A Sesma orienta a população no combate ao vetor e esclarece sobre sintomas da doença, no o Disque Endemias (3184-6128), que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.