Início BACANA NEWS Casa das Onze Janelas é reaberta com exposições e lançamento do Edital...

Casa das Onze Janelas é reaberta com exposições e lançamento do Edital Preamar

Compartilhar

Foto: Marcelo Seabra / Ag. Pará

Por Agência Pará

Com quatro exposições simultâneas, montadas com peças do acervo do Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM), vinculado à Secretaria de Estado de Cultura (Secult), foi reaberto oficialmente na noite desta quarta-feira (09) o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, no centro histórico de Belém. Na solenidade, o governador Helder Barbalho anunciou o lançamento do Edital Preamar da Cultura Popular, que contemplará até 47 artistas com prêmios individuais de R$ 20 mil. O restaurante Casa do Saulo, que funcionará no espaço, abrirá parcialmente nesta quinta e sexta-feira (10 e 11), e em caráter definitivo a partir de novembro.

Acompanhado da primeira-dama, Daniela Barbalho; do vice-governador, Lúcio Vale; da secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal; do procurador-geral de Justiça, Gilberto Martins, e de deputados estaduais e outras autoridades, Helder Barbalho declarou o desejo de ver o espaço sendo utilizado de forma a permitir a compreensão da história do Estado. “Para que todas as gerações possam consumir, degustar e, principalmente, preservar”, ressaltou.

O governador agradeceu ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará, deputado Daniel Santos, e a Gilberto Martins pela parceria das instituições com o Executivo, no sentido de desburocratizar o cumprimento da agenda do Governo. Em seguida, Helder Barbalho pediu palmas ao ex-governador Almir Gabriel (1932-2013), que criou o complexo em 2002, em seu segundo mandato.

“Estamos em um lugar concebido para convergir arte, história e suas vocações para a cultura, reportando às memórias de nossa região, nossa gastronomia. Fico feliz em colaborar para que o espaço volte à sociedade”, disse o governador, admitindo seu incômodo em ver o local fechado por anos. “Ninguém tem o direito de cercear a sociedade de consumir o seu próprio Estado”, afirmou.

Helder Barbalho disse que nos seus primeiros dias de mandato lançou uma espécie de desafio à Secult, para que a Casa das Onze Janelas fosse reaberta para o Círio de Nazaré. “Ela cumpriu, e está de parabéns. Depois desse período, iremos estabelecer todos os serviços que existirão aqui, de café, sorveteria, bike food com nossas iguarias. Para que possamos fazer daqui um ponto de visitação e estímulo ao turismo, ao lazer da capital”, antecipou o governador.

Cultura popular – A secretária Úrsula Vidal confirmou que devolver à sociedade um espaço tão importante do complexo de museus do Estado foi um compromisso de início de gestão. “Desde o primeiro dia, o governador nos incentiva a colocar toda a energia no cuidado com o restauro desta Casa e na configuração de sua reocupação”, informou.

“Neste momento de encontros e renovação que é o Círio, que esse seja um espaço de esperança de uma cidade cada vez mais preocupada com a valorização de seus artistas, que são referência para o País e para o mundo”, disse a secretária, ressaltando a importância do Edital Preamar como mais um instrumento de fortalecimento da cultura popular, já que a premiação alcançará as 12 regiões de Integração do Pará, sendo executado até o final deste ano. “Parabéns à população que lutou por essa valorização. Isso é de vocês”, reiterou a titular da Secult.

Gastronomia – Saulo Jennings, proprietário da Casa do Saulo, restaurante que já é referência gastronômica em Santarém, no oeste paraense, informou que a filial na Casa das Onze Janelas estará aberta nesta quinta e sexta-feira (10 e 11) ainda sem a estrutura definitiva, só começando a funcionar plenamente a partir de 5 de novembro.

“Eu me sinto honrado, porque já represento nosso Estado na gastronomia raiz, como um bom caboclo ribeirinho. E ter ganhado a licitação para atuar em um espaço tão emblemático é um ponto alto”, declarou Saulo Jennings, acrescentando que “não adianta ser, oferecer apenas um produto. Precisamos dar valor, para valorizarem o que temos. Já era a hora de um paraense assumir isso, e dar a cara à tapa”.

Novos olhares – Sanchris Santos, que assumiu a direção do museu, confirma o caráter de ressignificação do espaço, destacando que “o novo layout na Sala Ruy Meira e nas outras áreas expositivas mostra uma nova abordagem no acervo, não só da Casa, mas do acervo de todo o Sistema Integrado de Museus”. “A gente devolve essa cultura tão importante, tão necessária, que precisa ser transversalizada de diferentes maneiras, no olhar histórico, museológico, da educação”, disse o gestor.

Com obra exposta na Sala Ruy Meira, o fotógrafo Miguel Chikaoka disse estar satisfeito em ver o local reaberto. “O museu tem esse papel não só de guarda, mas de diálogo com a cidade. Reabrir com quatro exposições simultâneas a partir do acervo é algo fantástico”, afirmou.

O diretor do Sistema Integrado, Armando Sobral, destacou a importância da Casa das Onze Janelas como um local onde a juventude, em especial aquela em situação de vulnerabilidade social, pode se reconhecer. “Esse é apenas o início de um processo. Precisamos fortalecer as políticas museais, fortalecer a cadeira produtiva com editais de fomento, trabalhar para que o museu se torne mais inclusivo e com ferramentas sociais”, disse Armando Sobral.