Início BACANA NEWS Çairé 2019: fé e religiosidade reforçam o centenário ritual da busca dos...

Çairé 2019: fé e religiosidade reforçam o centenário ritual da busca dos mastros

Compartilhar

Foto: Mauro Nayan

Por Agência Santarém

A oportunidade de envolvimento na riqueza histórica, cultural e religiosa da festa do Çairé é antecipada pelo rito religioso da busca dos mastros (do juiz e da juíza), que acontece neste sábado (14). A “fé que emociona, magia que encanta”  é reforçada neste ato tradicional que consiste na busca de dois troncos de árvores na mata fechada, próximo à Vila de Alter do Chão. Os trajetos são por terra e pelo rio, vivenciados em meio à alegria das cantorias denominadas de folias. O alerta para esse momento será às 05 horas da manhã, com a alvorada (fogos de artifícios) na Praça do Çairé.

Segundo o coordenador do rito religioso, Osmar Vieira, esse ato simboliza o fortalecimento da fé de todo um povo. A festa cultural religiosa do Çairé, segundo pesquisadores, originou-se de ritos nativos da etnia Borari, mesclados aos elementos católicos com a chegada de frades jesuítas na Amazônia, há mais de 300 anos.

“Esse é o momento que antecipa os cincos dias regulares da festa do Çairé. Os mastros simbolizam os laços do ser humano junto ao celestial, quando os troncos a partir de quinta-feira serão ornamentados com as folhagens e os frutos. É a  gratidão dos filhos desta área da Amazônia nessa oferta a Deus, que será exibida quando os mastros ficarão erguidos na Praça do Çairé até o termino das festividades”, explicou.

A importância do acolhimento e a partilha do povo da Amazônia é destaque logo no sábado, quando às 07 horas da manhã, nas dependências da residência da comunitária Maria Bem Vinda ocorre o momento da saudação (Çairé que dizer Salve), seguido das orações religiosas católicas e o café da manhã com as delícias dos derivados da mandioca (raiz tradicional da agricultura indígena) e muitos frutos.

“Sinto-me satisfeita em receber pessoas de muitos lugares do nosso município, de outros lugares do Brasil e do mundo”, disse a anfitriã.  

Após o café da manhã ofertado a autoridades, visitantes, turistas e membros do rito religioso é anunciado o convite a saírem em  procissão. Ela é conduzida pelos personagens e elementos deste ato, como o arco do Çairé, símbolo maior da festa, carregado pela Saraipora,  e demais personagens, entre eles:  juiz; juíza; procurador; procuradeira; capitão, sargento, mordomos, mordomas, moças da fita, menina do tamborim, alferes e os foliões.  

“Os participantes serão conduzidos e seguirão até a mata na ponta da praia Santa Luzia às margens do Lago Verde e retornarão à Vila. Já na areia, os troncos são carregados e depositados na praia da Gurita. A retirada dos mastros será na quinta-feira (19), abertura oficial da programação. Eles estarão ornamentados com folhagens,  frutos, e entre outras simbologias e serão hasteados na Praça do Çairé, até o encerramento (dia 23), quando ocorre a derrubada dos mastros”, explicou Cleuton Von, representante da Comissão Organizadora do Çairé.

No local da retirada dos dois troncos, a responsabilidade ambiental é praticada pela Comissão Organizadora do Çairé. Serão 50 mudas de plantas de espécie nativa entre elas as de sapupira. As mudas serão entregues, nesta sexta-feira (13), aos organizadores, na Vila de Alter do Chão, pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap).

Programação – Busca dos Mastros (sábado 14/09)

05h- Alvorada (Fogos ) – Praça do Çairé

07h-Acolhida e café da manhã – Residência da comunitária da Maria Bem Vinda. Localizada: Rua Pedro Teixeira, Nº 397, Centro (Quase esquina com a Travessa Antonio Alves).

08h- Procissão terrestre fluvial – Busca dos Mastros

22h – Festas dos Mastros – Banda 5ª Dimensão (Clube Luso Brasil)