Início ALEXANDRE AMARAL Belém na vanguarda da gastronomia

Belém na vanguarda da gastronomia

Compartilhar

 

 

Há alguns anos instalou-se no Brasil mais uma febre da gastronomia: os food trucks. Os infelizes do brasileiros começaram a ver pipocar por suas esquinas kombis coloridas e caminhões de design bem legal, vendendo de tudo sempre com um toque “gourmet”.

Parece que quando colocam esse apêndice “gourmet” tudo pode ser cobrado mais caro. Não importa a gororoba que sirvam, se é “gourmet” tá liberado para meter a faca (neste caso no sentido figurado de cobrar caro, pois na maioria dos food trucks come-se é com a mão mesmo).

O que pouca gente atentou é que Belém saiu na frente há muitos anos. Não com o famigerado termo “gourmet”, mas com a mania do food truck. Quem pode negar que nossos carrinhos de cachorro quente e leitão não são os grandes precursores desta comida de rua? Tá certo que alguns deles acabaram tendo de migrar da rua para pontos comerciais tradicionais, como o Milleo, André Lanches e o Big Mengão, que hoje tem carrinhos na rua, loja fechada e vejam só, virou até churrascaria, ali na Diogo Móia onde funcionava antes a Churrascaria do Osmar.

O apelo do carrinho na rua é tão grande que lembro que o Milleo já tinha sua lanchonete montada, mas vendia muito mais no carrinho estacionado na frente. Só abandonou o carrinho quando não teve mais jeito mesmo.

Há dez anos a gente contava nos dedos a comida de rua boa, barata e prática servida nas ruas do Rio. De lá lembro apenas de um hot dog na Humaitá. Em São Paulo me salvei algumas vezes em um que vendia hambúrguer em Pinheiros. Poucas opções, nada comparado a nossa super praça de alimentação montada no começo da Doca, com Kibe House, Bigas Lanches e Batistão Sucos em food trucks de respeito e tamanho. Apesar de hoje contarem com a vizinhança de uma tal sanduicheria que atende pelo simpático nome de Casa da Sogra.

Hoje Belém já conta com uma boa frota dos atuais e coloridos food trucks, todos “gourmet”,  e gostosos demais. Mas quando bate aquela fome da madrugada, torço sempre pro Milleo ainda estar aberto.