Início BACANA NEWS Após enchentes, Prefeitura de Marabá decreta situação de emergência

Após enchentes, Prefeitura de Marabá decreta situação de emergência

Compartilhar

Foto: Ascom/PMM

A Prefeitura Municipal de Marabá, no sudeste do estado, decretou situação de emergência nesta quinta-feira (4) no município, devido a cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas que já desabriga centenas de famílias na cidade.

O Decreto nº 169, de 4 de março de 2021, segue Parecer Técnico nº 06/2021 da Defesa Civil Municipal, em razão das áreas afetadas pela inundação.

Segundo o documento, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC), nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução.

O nível do rio Tocantins chegou nesta quinta-feira a 10,63m acima do nível normal. Equipes do Exército Brasileiro e Corpo de Bombeiros ajudam as equipes da Defesa Civil trabalhando no transporte de famílias de áreas que estão sendo atingidas pelas cheias dos rios.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil Municipal, Jairo Milhomem, já foram atendidas 284 famílias, sendo 136 levadas para abrigos públicos e 148 desalojadas, encaminhadas para casas de parentes ou familiares. “Estamos com sete abrigos prontos para receber as famílias desabrigadas. Somente na quarta-feira realizamos 81 mudanças com ajuda do Exército, do corpo de bombeiros militar e civil. Estamos com 6 caminhões do Exército, um da Semed e 4 caminhões locados”, disse.

Ainda de acordo com Jairo Milhomem, embarcações trabalham para a retirada de 21 famílias que estão ilhadas. A previsão é que nesta quinta-feira, sejam retiradas mais 72 famílias de áreas alagadas.

Uma das famílias atingidas pela cheia foi de Lourisval da Silva Soares que saiu do Bairro Santa Rosa e teve que ir com a família para um abrigo na entrada da Marabá Pioneira. “Há três anos que a gente enfrenta essa luta. As ruas do nosso bairro estão cheias de água”, disse o homem.

Em 2020, em razão das cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas, mais de 1.200 famílias ficaram desabrigadas e mais de três mil desalojadas no município.

Por DOL, com informações da assessoria